Ir para o conteúdo
Informações da página

Você está em: Página Inicial > Notícias

Pesquise aqui
Início do conteúdo

Comissão de Avaliação Ad Hoc de Extensão tem primeira capacitação

Mesa de abertura da 1ª Capacitação da Comissão Ad Hoc de Extensão

Com o objetivo de aprimorar e garantir a transparência na avaliação dos programas, projetos e trabalhos de extensão do IFRS, ocorreu a 1ª Capacitação para Comissão de Avaliação Ad Hoc de Extensão, nos dias 14 e 15 de outubro, em Bento Gonçalves. Cento e trinta servidores participaram de palestras, mesas-redondas e oficinas de avaliação de programas e projetos de extensão por área temática.

Abertura

Na abertura da capacitação, a pró-reitora de Extensão do IFRS, Viviane Silva Ramos, e o pró-reitor de Ensino, Amilton de Moura Figueiredo, agradeceram a boa vontade e o interesse dos avaliadores e lembraram as conquistas do fazer extensionista na instituição.

Viviane destacou que, ao qualificar a extensão e realizar uma interação dialógica com a sociedade, o IFRS cumpre sua missão de promover o desenvolvimento sustentável e contribuir para uma sociedade mais justa, humana e cidadã. "O interesse em colaborar com a extensão do IFRS, participando da Comissão de Avaliação Ad Hoc em Extensão e desta formação, tem um valor inestimável no processo de qualificação e consolidação do trabalho extensionista que realizamos."

Representando a reitora Cláudia Schiedeck Soares de Souza, o pró-reitor de ensino relembrou o crescimento da extensão no Instituto. De 2011 a 2015, foram realizadas 1.931 ações, com o envolvimento de 1.428 estudantes como bolsistas. Em recursos captados por meio de editais de fomento externo, a extensão do IFRS soma mais de R$ 1,1 milhão. Amilton frisou ainda os importantes avanços realizados no ano de 2015, com a aprovação do Programa de Apoio Institucional à Extensão (Paiex), as alterações no Programa Institucional de Bolsas de Extensão (Pibex) e a instituição da Comissão de Avaliação Ad Hoc de Extensão.

 

Outras atividades

"Concepção e diretrizes da Extensão nos Institutos Federais" foi o tema do painel ministrado pelo pró-reitor de Extensão do Instituto Federal de Alagoas, Altemir João Secco, no dia 14. Ele afirmou que uma das premissas dos institutos é voltar os olhos para a comunidade, especialmente as que estão em vulnerabilidade social. No entanto, salientou a necessidade de dialogar com a comunidade, e não insistir em um erro comum das instituições: acreditar que sabem o que a comunidade precisa.

Secco relembrou as cinco diretrizes da extensão para universidades e institutos: indissociabilidade entre o ensino, a pesquisa e a extensão; interdisciplinaridade e interprofissionalidade; interação dialógica; impacto social; e impacto na formação do estudante.

O outro painel da tarde teve o tema "A Extensão no IFRS e os Programas Institucionais de Fomento", quando a pró-reitora Viviane Silva Ramos, o pró-reitor Adjunto de Extensão, Getulio Jorge Stefanello Júnior, e a diretora de extensão, Josiane Roberta Krebs, apresentaram textos que estão em construção para a Política de Extensão do IFRS.

Para Viviane, ao propor uma ação de extensão, é importante partir de um conhecimento prévio produzido por uma pesquisa, o qual é materializado pelo ensino e que, a partir da extensão, produzirá uma transformação na comunidade.

Josiane falou sobre as dimensões da extensão no IFRS e destacou: "Fazer uma ação de extensão não é ir até a comunidade passar algo, mas propiciar que a comunidade faça parte daquilo, sinta-se participante".

Getulio lembrou que as ações de extensão devem ser desenvolvidas sob a forma de programa, projeto, curso, evento ou prestação de serviço. Falou sobre as principais áreas temáticas da extensão e sobre a Instrução Normativa 05/2015, que determina a composição e atribuições da Comissão Ad Hoc.

Para fechar as atividades do dia, houve a mesa-redonda "Avaliação de programas e projetos de extensão", com orientações conduzidas pelas diretoras de Extensão dos campi Porto Alegre e Rio Grande, Cibele Schwanke e Viviani Rios Kwecko.

No dia 15, a capacitação terminou com apresentações de projetos de extensão por área temática, seguidas de oficinas para avaliação dos projetos. Os coordenadores das áreas temáticas fizeram apontamentos que serão organizados pela Proex e discutidos com o Comitê de Extensão (Coex).

A capacitação foi promovida pela Proex com o apoio da Diretoria de Gestão de Pessoas, da Diretoria de Comunicação e da Pró-Reitoria de Administração.

 

A Comissão

A Instrução Normativa Proex 05/2015 instituiu a Comissão de Avaliação Ad Hoc de Extensão e regulamentou suas atribuições. Conforme a IN, a comissão tem a finalidade de avaliar os programas, projetos e trabalhos submetidos aos programas institucionais de fomento à extensão geridos pelo IFRS. Será composta por servidores efetivos, em exercício no IFRS, que possuam formação de nível superior. Um primeiro edital para a composição da comissão foi publicado este ano e outro está previsto para 2016.

Galeria

Painelista Altemir João Secco, pró-reitor de Extensão do IFAL Josiane Krebs no painel sobre a extensão no IFRS Getulio Jorge Stefanello Júnior no painel sobre a extensão no IFRS Viviani Kwecko, Cibele, Viviane Ramos e Altemir em mesa-redonda Texto prévio da Política de Extensão do IFRS

Veja mais

Final do Conteúdo Ir para as informações da Página

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Rua General Osório, 348 | Bairro Centro | CEP: 95700-086 | Bento Gonçalves/RS

E-mail: gabinete@ifrs.edu.br | Dúvidas de Acessibilidade: acoes.inclusivas@ifrs.edu.br | Ouvidoria | Telefone: (54) 3449-3300