Ir para o conteúdo
Informações da página

Você está em: Página Inicial > Notícias

Pesquise aqui
Início do conteúdo

Delegação que representará o Estado em evento de pesquisa nos EUA é apresentada à imprensa

Delegação gaúcha junto à representantes do governo do Estado, Intel Brasil, Liberato e IFRS

O projeto de pesquisa do IFRS - Câmpus Osório "Reaproveitamento de subprodutos agroindustriais no desenvolvimento de produto enriquecido com fibras para celíacos" foi apresentado à imprensa na manhã desta quinta-feira, 30 de abril de 2015, em coletiva realizada no Centro Administrativo Fernando Ferrari (CAFF), em Porto Alegre. O evento apresentou a delegação gaúcha que irá para a maior feira de ciências e engenharia pré-universitária do mundo, a Intel ISEF (International Science and Engineering Fair), que acontece em Pittsburgh, nos EUA de 10 a 15 de maio.

Compõe a delegação três trabalhos da Escola Técnica Liberato Salzano, de Novo Hamburgo, que promove a Mostratec, além do projeto do Câmpus Osório, que foi credenciado para o evento dos EUA através da Febrace (Feira Brasileira de Ciência e Engenharia), promovida pela Escola Politécnica da USP, São Paulo (SP).

A pesquisa desenvolvida pelo estudante bolsista Alessandro Hippler tem por objetivo desenvolver um produto de panificação para o público intolerante ao glúten que seja agradável ao paladar e acrescido de fibras através do reaproveitamento de subprodutos da agroindústria da região do litoral norte do Rio Grande do Sul.

O secretário Estadual da Educação, Vieira da Cunha, elogiou a pesquisa pelo importante viés do reaproveitamento de rejeitos da indústria frente a uma realidade mundial de desperdício de alimentos. "Fico cheio de orgulho por ver aqui um osoriense - representante da terra da minha esposa - entre os membros desta delegação que, certamente, fará com quem nosso Estado esteja tão bem representado numa feira importante como essa, de repercussão internacional, mostrando os feitos do nosso Rio Grande ao mundo todo".

Também estavam presentes no encontro o presidente do Conselho Técnico Deliberativo da Fundação Liberato, Pedro Maboni, o diretor executivo da Liberato, Leo Weber, a gerente de Educação da Intel Brasil, Fernanda Sato. O Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS) foi representada pelo pró-reitor de Desenvolvimento Institucional, Osvaldo Casares Pinto, pelo diretor-geral do Câmpus Osório, Roberto Saouaya, e pela diretora de Pesquisa e professora orientadora do projeto, Flávia Twardowski.

A coletiva foi organizada pela Secretaria de Estado da Educação do Rio Grande do Sul e a Fundação Escola Técnica Liberato Salzano. A delegação brasileira será composta de 18 trabalhos, com uma média de 30 estudantes envolvidos.

 

> Conheça os projetos:

 

Reaproveitamento de subprodutos agroindustriais no desenvolvimento de produto enriquecido com fibras para celíacos

Estudante: Alessandro Hippler Roque - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - Osório. Finalista Febrace.

O estudante desenvolveu produtos de panificação voltados para pessoas com doença celíaca, uma desordem sistêmica autoimune, cujo tratamento consiste em uma dieta isenta de glúten e uma ingestão de nutrientes, especialmente fibras, menor do que pessoas com dietas tradicionais. Os componentes utilizados foram farinha da casca do abacaxi (FCA), farinha da banana verde (FBV) e polvilho. Os produtos desenvolvidos foram avaliados por assessores sensoriais através do método de escala hedônica com referência estruturada de nove pontos, onde a referência foi o produto melhor aceito em testes preliminares. A análise de variância foi utilizada para avaliar a significância do modelo proposto a 95% de confiança. O produto melhor aceito estaticamente contém 8,6% de fibra, sendo considerado segundo a ANVISA um alimento com alto teor de fibras, também sendo 170% mais barato que o produto similar com menor preço encontrado no mercado.

 

 

Software de auxílio na produção de textos narrativos

Estudante: Bibiana da Costa Davila - Fundação Liberato - Novo Hamburgo. Finalista Mostratec.

O projeto tem como objetivo criar uma plataforma que os auxilie alunos de séries iniciais do ensino fundamental na produção de textos. O software foi desenvolvido para a web, de modo que fosse funcional independentemente do hardware ou sistema operacional utilizado e também para possibilitar maior interatividade entre os usuários. O projeto buscou focar-se na estrutura narrativa, para isso, criou-se um ambiente onde o texto era escrito em partes, cada uma correspondente a um momento do texto narrativo: situação inicial, nó desencadeador, reação ou avaliação, desenlace e situação final. Ainda foram disponibilizadas para cada uma das partes dicas, explicações e exemplos, e, em todo o Software, a correção ortográfica - que grifa palavras erradas de acordo com a língua do navegador. Em função de ter sido desenvolvido em uma plataforma online, o projeto ainda conta com espaços em que era possível publicar os textos produzidos, comentá-los, ler textos de outras pessoas e criar novas versões dos mesmos. O sistema foi testado com uma turma de quinto ano, com alunos entre nove e onze anos, de uma escola municipal da cidade de Novo Hamburgo. Primeiramente foram realizados textos narrativos sem o auxílio do software e depois o utilizando, sendo que os textos foram comparados de forma qualitativa, analisando em que pontos os alunos haviam apresentado alguma melhora.

 

 

Obtenção composto de alternativa para uso como detergente na decelurização de órgãos

Estudantes: Vitória Müller Gerst e Gabriela Bronca Lopes - Fundação Liberato - Novo Hamburgo. Finalista Mostratec.

O projeto visa a obtenção de um composto alternativo - que mantivesse a propriedade zwitteriônica e garantisse obtenção facilitada, através de matéria-prima natural e reações orgânicas de modificações simples - para o processo de descelularização de órgãos, que consiste na retirada do material genético do órgão doador, a partir de uma solução detergente, e posterior repovoamento com as células do receptor, evitando assim a rejeição e neutralizando os fatores de riscos da criopreservação.

O componente de partida para as reações que garantem a hibridez foi o ácido abiético, encontrado na resina de Breu, proveniente da Pinus elliottii. Através de testes de caracterização e verificação, as propriedades do produto, o acetato de abietamidometil-dietilamônio, foram avaliadas. O ensaio de desnaturação de proteínas apresentou resultado negativo, mostrando que o composto não será agressivo à estrutura do órgão, visto que esta é composta por colágeno.

A propriedade zwitteriônica foi verificada através do grau de hemólise, o qual a confirmou pelo resultado próximo a 50%, intermediário e característico da classe, uma vez que não poderia ser de baixa ação ou excessivamente agressivo. Todos os resultados foram satisfatórios e os objetivos alcançados, sendo assim o projeto apresenta uma alternativa inovadora e viável, visando à melhora da qualidade de vida do receptor e ao consequente aprimoramento de transplantes de órgãos, já que contribui para o desenvolvimento do processo de descelularização.

 

 

Influência da eva (etileno vinil etilo-) resíduos agregado leve em argamassas álcali-activados

Estudantes: Rafael Flores e Lucas Engelmann Flores - Fundação Liberato - Novo Hamburgo. Finalista Mostratec.

 

O projeto pretende avaliar a viabilidade técnica do uso de resíduos de EVA como agregado leve em matrizes à base de argamassas álcali-ativadas, visando o desenvolvimento de elementos não estruturais para a construção civil. Em síntese, o projeto pode afirmar que a substituição da areia pelo resíduo de EVA na produção da argamassa álcali-ativada gera resultados positivos segundo as normas da construção civil. Para verificar se a argamassa álcali-ativada estava adequada, foram realizados ensaios como: determinação da massa específica, resistência à compressão, porosidade, densidade relativa, absorção de água, além dos ensaios ambientais e microestruturais. A massa específica apresentou diminuição. O teste de resistência à compressão apresentou resultado positivo (acima de 1,5MPa) embora tenha se observado que quanto maior a quantidade de resíduo adicionado, menor é a resistência final obtida. A porosidade e absorção de água aumentaram em função da substituição de um agregado mineral (areia) por um resíduo absorvente, no caso, o EVA. A densidade relativa diminuiu, pois a substituição do agregado mineral pelo EVA impactou nas duas partes da equação, reduzindo a massa e aumentando o volume, simultaneamente. Os ensaios ambientais foram positivos, sendo que não foram caracterizados solventes do tipo MEK e tolueno nos extratos lixiviados.

Veja mais

Final do Conteúdo Ir para as informações da Página

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Rua General Osório, 348 | Bairro Centro | CEP: 95700-086 | Bento Gonçalves/RS

E-mail: gabinete@ifrs.edu.br | Dúvidas de Acessibilidade: acoes.inclusivas@ifrs.edu.br | Ouvidoria | Telefone: (54) 3449-3300