Ir para o conteúdo
Informações da página

Você está em: Página Inicial > Notícias

Pesquise aqui
Início do conteúdo

Seminário sobre Paulo Freire resulta em carta de comprometimento com educação

Diálogo Educação em Direitos Humanos

A organização do VIII Seminário Nacional Diálogos com Paulo Freire publicou nesta quarta-feira, 10 de dezembro, a carta elaborada ao final do evento. Depois de dois dias refletindo sobre a educação nas perspectivas inclusiva, transformadora e atenta às diferentes realidades (5 e 6 de dezembro de 2014), foi elaborado um documento que reforça o comprometimento com a temática da pedagogia dos direitos humanos e a luta pela democratização da sociedade. A proposta é difundi-lo em diferentes espaços, especialmente entre estudantes.

A minuta do documento foi lida pelo coordenador-geral do evento, Vinícius Lima Lousada, no encerramento do seminário, que teve também a participação da reitora do IFRS, Cláudia Schiedeck Soares de Souza. Ela destacou o orgulho por o Instituto ter recebido o VIII Seminário, em seu Câmpus Bento Gonçalves. "É importante sairmos de espaços de discussão como este e ver como podemos mudar as práticas em nossas instituições. Se não acreditarmos em poder fazer a diferença a partir dessas pequenas práticas, não chegaremos a lugar nenhum", salientou.

Em rodas de conversas, foram 211 trabalhos apresentados, permitindo que a exposição de ideias e a interação entre os autores dos trabalhos. Estiveram reunidos mais de 350 professores e estudantes de graduação e pós-graduação, bem como militantes dos direitos humanos, para refletir sobre a contribuição do pensamento do patrono da educação brasileira na constituição "de uma, ou várias, pedagogia(s) dos direitos humanos", tema central do evento. A coordenação geral do seminário foi da Pró-reitoria de Ensino do IFRS. A próxima edição, em 2015, será realizada no município de Igrejinha.

Destaques da programação

O VIII Seminário Nacional Diálogos com Paulo Freire contou com a palestra "Da Pedagogia do Oprimido rumo a uma Pedagogia dos Direitos Humanos", ministrada pela doutora em educação e professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) Jaqueline Moll, no dia 5 de dezembro. Jaqueline defendeu a escola como um centro de debates, de ideias, de reflexões e uma educação que faça sentido e dialogue com a realidade dos alunos.

Outra atividade da programação foi o "Diálogo Educação em Direitos Humanos, Justiça Ambiental e Cultura de Paz", coordenado por Thiago Ingrassia, da Universidade Federal da Fronteira Sul, no dia 6 de dezembro. Confira frases dos participantes desta atividade:

"O consumir nos faz cada vez mais ter relações desumanizadoras", disse Giancarla Brunetto, da Liga de Direitos Humanos da Ufrgs, que destacou a importância da humanização nas relações e o diálogo e a educação como libertadores.

"A educação em direitos humanos tem que ser 'atravessal', atravessar tudo, não é conteúdo, é posição, integralidade", salientou Paulo César Cabornari, da Comissão de Direitos Humanos - Passo Fundo.

"Precisamos aprender a conviver com as diferenças e sermos radicais contra a desigualdade", enfatizou Carlos Machado, da Universidade Federal do Rio Grande (Furg) e do Observatório de Conflitos Socioambientais e Urbanos do Extremo Sul.

Délcio Cruz Júnior, da Central Judicial de Pacificação Restaurativa de Caxias do Sul e da Secretaria Municipal de Educação, apresentou os círculos de diálogos realizados em uma escola de Caxias do Sul para a construção de valores e diretrizes entre os alunos, tendo os professores como facilitadores e todos sendo empoderados pela palavra. Falou também que a Justiça Restaurativa busca saber quem sofreu danos, quais são suas necessidades e de quem é o dever de suprir essas necessidades. "Entre os principais valores da Justiça Restaurativa estão a participação, o respeito, a honestidade, a humildade, a responsabilidade e a esperança."

Apresentações culturais

Entre as atrações culturais do seminário, destaque para o coral infantil do Centro de Atendimento à Criança e ao Adolescente do Sest/Senat e a apresentação musical do acadêmico do Câmpus Bento Gonçalves Jones Cenci, na abertura do seminário. A banda Feeling Compas, formada por haitianos e senegaleses ligados à Associação dos Imigrantes Contemporâneos, encerrou o evento colocando os participantes para dançar.

Saiba mais sobre:

Educação em Direitos Humanos (EDH) - é a que educa para a tolerância, a valorização da dignidade e da ética universal do ser humano. Está voltada para a mudança e a participação cidadã, busca incentivar valores, para atingir mentes e corações, não sendo meramente transmissora de conhecimentos.

Paulo Freire (1921 - 1997) - é patrono da educação brasileira. Foi educador, pedagogista e filósofo e defendeu que cada educando criasse o caminho de sua educação, dialogando com a sua realidade. Destacou-se por seu trabalho na área da educação popular, voltada tanto para a escolarização como para a formação da consciência política.

Nilton Bueno Fischer (1947 - 2009) - o educador natural de Dom Pedrito (RS) foi o homenageando desta edição do evento. Professor do Programa de Pós-graduação em Educação da Ufrgs, atuou fortemente na educação popular, desenvolvendo ações principalmente com recicladores da periferia urbana de Porto Alegre.

Galeria

Diálogo Educação em Direitos Humanos Reitora Cláudia Schiedeck Soares de Souza Vinícius Lousada Atração musical Feeling Compas Apresentação musical do Feeling Compas

Veja mais

Final do Conteúdo Ir para as informações da Página

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Rua General Osório, 348 | Bairro Centro | CEP: 95700-086 | Bento Gonçalves/RS

E-mail: gabinete@ifrs.edu.br | Dúvidas de Acessibilidade: acoes.inclusivas@ifrs.edu.br | Ouvidoria | Telefone: (54) 3449-3300