Ir para o conteúdo
Informações da página

Você está em: Página Inicial > Notícias

Pesquise aqui
Início do conteúdo

Projeto de Acessibilidade Virtual recebe quatro premiações no Todos@web

Bruna e Lael receberam as premiações pelo PAV

O Projeto de Acessibilidade Virtual (PAV) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS) conquistou quatro premiações no 3º Prêmio Nacional de Acessibilidade na Web - Todos@web. O PAV foi o primeiro colocado na categoria "Pessoas/Instituições", que destacou aqueles que fizeram um grande trabalho ou promoveram ações para o fomento da acessibilidade na web em 2013; e também foi o primeiro lugar na categoria "Governamentais". Recebeu ainda a terceira colocação nas categorias "Projetos Web - Prêmio Marco Antônio de Queiroz de Acessibilidade na Web" e "Aplicativos e Tecnologias Assistivas".

A premiação é uma iniciativa do Escritório Brasil do World Wide Web Consortium (W3C), que regulamenta a internet no mundo, em parceria com o Ministério do Planejamento e a Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo. Nas seis categorias oferecidas, o Todos@web deste ano teve mais de 50 projetos participantes. O objetivo é promover e premiar ações em prol do acesso de pessoas com deficiências na web.

"O trabalho do PAV recebeu muitos elogios e fomos convidados pelo W3C para participar de grupos de trabalho. A premiação resultou em grande visibilidade ao IFRS e é uma motivação para nossos bolsistas", contou Bruna Poletto Salton, uma das professoras orientadoras do projeto. Ela e o responsável técnico em tecnologia de informação Lael Nervis representaram o PAV na premiação, que ocorreu no dia 4 de dezembro, em São Paulo.

O PAV é premiado desde a primeira edição do Todos@web. Em 2012 e em 2013, ficou como segundo colocado na categoria Projetos Web. Mais informações sobre a iniciativa no site do prêmio.

 

Sobre o PAV

O Projeto de Acessibilidade Virtual (PAV) foi criado em 2006 e executa ações nos eixos: Acessibilidade Virtual e Tecnologia Assistiva, contando com 27 bolsistas de pesquisa e extensão tecnológica. Possui três núcleos: um em Bento Gonçalves, junto à Reitoria do IFRS; o segundo em Catu, junto ao Instituto Federal da Bahia (IFBA); e o terceiro núcleo em Fortaleza, junto ao Instituto Federal do Ceará (IFCE). Um dos projetos do PAV é desenvolvido em parceria com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, através do Departamento de Governo Eletrônico. Possui um Grupo de Pesquisa cadastrado no CNPq com 60 integrantes.

Desde 2013, está ligado à Pró-reitoria de Extensão do IFRS e desde a sua criação integra o Núcleo de Acessibilidade do IFRS, o qual tem a missão de garantir um bom nível de acessibilidade virtual em todos os artefatos digitais da Rede Federal de Educação Profissional Científica e Tecnológica.

Saiba mais no site do projeto.

 

Ações premiadas

Cursos eMAG - Modelo de Acessibilidade em Governo Eletrônico: são dois cursos a distância (EAD) voltados a capacitar profissionais em desenvolvimento, manutenção, adequação e alimentação de portais e sites da administração pública, levando em consideração as orientações do Modelo de Acessibilidade de Governo Eletrônico - eMAG (versão 3.1). Os cursos foram desenvolvidos pelo PAV e estão disponíveis gratuitamente. Também podem ser cedidos para instituições e órgãos que queiram hospedá-los em seus ambientes de EAD. O eMAG é um documento com 45 recomendações a serem consideradas para que o processo de acessibilidade dos sites e portais do governo brasileiro seja conduzido de forma padronizada e de fácil implementação.

CMS Suindara - um sistema de gerenciamento de conteúdo (em inglês - content management system - CMS) é uma ferramenta que permite integrar e automatizar todos os processos relacionados à criação, catalogação, indexação, personalização, controle de acessos e disponibilização de conteúdos em portais web. Atualmente, é comum a utilização de gerenciadores de conteúdo em sites, blogs e portais, porém a maioria deles não é acessível.

O PAV desenvolveu um sistema gerenciador de conteúdos acessível e com ambiente administrativo também acessível. Existem opções de acessibilidade, nas quais o usuário seleciona o tipo de fonte que ele preferir, escolhe o melhor contraste e também o modo do sistema. O CMS Suindara está em fase final de testes e desenvolvimento, com esforços concentrados no desenvolvimento dos templates acessíveis. Quando for concluído, será disponibilizado no portal do software público.

 

Acessibilidade na web

Garantir a acessibilidade na web é permitir que qualquer indivíduo, utilizando qualquer tecnologia de navegação, visite qualquer site e obtenha completo entendimento das informações contidas nele, além de ter total habilidade de interação. Boa parte das páginas desenvolvidas na web não seguem padrões de acessibilidade, o que inviabiliza o acesso à informação por pessoas com deficiência. De mais 6 milhões de páginas de órgãos públicos brasileiros analisadas pelo W3C Brasil, apenas 2% atingiram indicador de conformidade aos padrões de acessibilidade. Estima-se que o indicador para as páginas web do setor privado, ainda em levantamento, seja semelhante ao do setor público. Esse número indica que há um espaço enorme para avançar na acessibilidade na web.

Galeria

Vencedores da 3ª edição do Todos@web

Veja mais

Final do Conteúdo Ir para as informações da Página

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Rua General Osório, 348 | Bairro Centro | CEP: 95700-086 | Bento Gonçalves/RS

E-mail: gabinete@ifrs.edu.br | Dúvidas de Acessibilidade: acoes.inclusivas@ifrs.edu.br | Ouvidoria | Telefone: (54) 3449-3300