Ir para o conteúdo
Informações da página

Você está em: Página Inicial > Notícias

Pesquise aqui
Início do conteúdo

Sict e Semex debatem inovação e pesquisa no primeiro dia de atividades

Público do primeiro dia de atividades do 2º Sict e 1º Semex

Reflexões sobre inovação e o papel da pesquisa na rede federal de educação marcaram o primeiro dia de atividades do 2º Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica (Sict) e 1º Seminário de Extensão (Semex) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS). Os eventos tiveram início nesta segunda-feira, 11 de novembro, e ocorrem até quarta, 13 de novembro, reunindo cerca de 600 pessoas no Dall'Onder Grande Hotel, em Bento Gonçalves.

A mesa de abertura dos eventos foi composta pela reitora de IFRS, Cláudia Schiedeck Soares de Souza; a pró-reitora de Extensão, Viviane Silva Ramos; o pró-reitor de Pesquisa e Inovação, Júlio Xandro Heck; o pró-reitor adjunto de Extensão, Getúlio Jorge Stefanello Junior; e a pró-reitora adjunta de Pesquisa e Inovação, Clarice Monteiro Scott.

Júlio Xandro Heck destacou que o IFRS, prestes a completar 5 anos de atuação (em dezembro de 2013), começa a colher os frutos do trabalho realizado. "Não somos mais o somatório de quatro instituições pequenas como ao final de 2008, somos um conjunto de 12 câmpus, que somam mais de 17 mil alunos. Demos um salto quantitativo e agora o desafio é a consolidação da qualidade institucional, o que passa pelo fortalecimento da pesquisa, inovação e desenvolvimento tecnológico e pela efetivação da tríade ensino, pesquisa e extensão."

O pró-reitor afirmou que o instituto está se preparando neste sentido, com a capacitação constante dos pesquisadores, revisão das regulamentações internas, elaboração de uma normativa que permite aos servidores participarem de eventos com apoio financeiro do instituto e em breve de normativa equivalente para os alunos.

A pró-reitora Viviane comentou que o 1º Semex é um marco no avanço da Extensão no IFRS e finalizou: "Agradeço de modo especial os alunos e servidores extensionistas e pesquisadores do IFRS, que acreditam e desenvolvem suas ações com determinação, fazendo com que nos orgulhemos cada vez mais da instituição a que pertencemos".

Em seu pronunciamento, a reitora salientou a evolução da qualidade da educação profissional brasileira, que cada vez mais articula demandas locais e regionais com o ensino, trabalhando para o desenvolvimento social e econômico das regiões. "Eventos como este demonstram isso", destacou.

Cláudia agradeceu à dedicação dos gestores, docentes e técnicos administrativos do Instituto para que os seminários se tornassem uma realidade e fez uma saudação especial aos estudantes: "É graças a vocês que saímos do patamar de uma instituição meramente educacional para uma instituição de ensino, pesquisa e extensão."

Durante o 2º Sict e o 1º Semex, serão apresentados 344 trabalhos científicos, de inovação e que beneficiam as comunidades desenvolvidos nos 12 câmpus do IFRS e também em outras instituições de ensino.

 

Palestras

Após a solenidade de abertura, os presentes puderam acompanhar a palestra "As políticas de Inovação na Rede Federal: Desafios para a Pesquisa Aplicada e Extensão Tecnológica", proferida pelo coordenador do Núcleo Estruturante da Política de Inovação da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) do Ministério da Educação (MEC), Nilton Cometti. Em seguida, ocorreu a palestra "Pesquisa, Inovação e Extensão na Educação Profissional e Tecnológica", ministrada pela professora da Universidade Federal do Paraná e da Feevale, Acácia Zeneida Kuenzer.

Cometti destacou que a inovação, um dos principais temas da agenda governamental, é percebida como uma forma de sustentar o crescimento econômico e estimular a competitividade. Ele ainda apresentou aspectos da política de inovação estruturada no governo federal, salientando que a formação e capacitação de recursos humanos é um dos pilares. Citou, entre as ações previstas, a criação de polos de inovação nos institutos federais, unidades especializadas para atender às demandas das cadeias produtivas por inovação. A criação dos polos seria fomentada pela recém-criada Associação Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii).

A professora Acácia salientou que os institutos federais têm o desafio de construir um novo modelo de instituição de ensino superior, que articule ciência, tecnologia e cultura; regionalização e universalidade; ensino, pesquisa e extensão. "As demandas regionais são o ponto de partida, mas temos que preparar nossos alunos para o universal, para qualquer mercado de trabalho."

Acácia defendeu a vinculação com a sociedade em todas as atividades dos institutos. "A definição de nossos objetos de pesquisa passa por essa premissa. As relações de ensino, pesquisa e extensão dependem das demandas sociais, que definem a sua pertinência e relevância", disse a palestrante, considerada referência em educação profissional no país.

 

Outros destaques do primeiro dia

O lançamento da série de livros de educação profissional e tecnológica Tekne, editada pelo Grupo A, ocorreu depois das palestras do primeiro dia de eventos. Inicialmente, a série é composta por oito títulos, de autoria de professores do IFRS. "É uma proposta inovadora. O IFRS quer contribuir nacionalmente para a educação investigativa e analítica, que dialogue com o mundo do trabalho", frisou Clarice Monteiro Escott, pró-reitora adjunta de Pesquisa e Inovação.

Na oportunidade, ocorreu também a entrega simbólica de tablets do Programa de Modernização da Rede Federal para o Uso de Tecnologias Educacionais (PMTE) para os diretores de câmpus do IFRS. Visando incorporar o uso de tecnologias à rotina dos docentes e, dessa forma, qualificar o processo educacional, mais de 600 professores efetivos receberão os tablets e os câmpus serão beneficiados com lousas digitais. Foi entregue ainda aos diretores o primeiro número da revista de extensão Viver IFRS na versão impressa.

Finalizando as atividades do primeiro dia de evento, ocorreu a apresentação cultural de alunos e servidores do IFRS, com a junção de dois projetos de extensão envolvendo música, a "banda dos servidores do IFRS" e o projeto "oficinas permanentes de cultura", do Câmpus Canoas, este segundo coordenado pelo professor Mauricio Santos. Apresentaram-se os alunos João Pedro na guitarra e vocal, Álvaro no Cajon, e os professores Mauricio no baixo e Guto no violão e vocal.

 

Próximas atrações

Além da apresentação dos trabalhos inscritos, a 1ª Mostra de Robótica do IFRS, uma novidade na programação, ocorre nesta terça-feira, 12 de novembro. Serão demonstradas 15 experiências práticas e teóricas vinculadas à robótica e acontecerá uma troca de conhecimentos na área.

No dia 13 de novembro, será realizada uma "palestra movimentada" sobre saúde e qualidade de vida, com a professora de Educação Física Vivian Giesel, do Câmpus Feliz. Na mesma data, haverá a entrega dos certificados de participantes e de apresentação e a menção de destaque aos melhores trabalhos dos dois eventos.

 

Carine Simas e Fabiana Donida

Galeria

Mesa de abertura do 1º Sict e 2º Semex Público do primeiro dia de atividades do 2º Sict e 1º Semex Credenciamento dos participantes do 2º Sict e 1º Semex Palestrante Nilton Cometti, do MEC Palestrante Acácia Zeneida Kuenzer Livros da série Tekne Diretores dos câmpus receberam tablets do PME Diretores dos câmpus receberam a Revista Viver IFRS número 1 Lançamento da série de livros Tekne Atração cultural do primeiro dia do Sict e Semex

Veja mais

Final do Conteúdo Ir para as informações da Página

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Rua General Osório, 348 | Bairro Centro | CEP: 95700-086 | Bento Gonçalves/RS

E-mail: gabinete@ifrs.edu.br | Dúvidas de Acessibilidade: acoes.inclusivas@ifrs.edu.br | Ouvidoria | Telefone: (54) 3449-3300